\

HISTÓRICO DE PALESTRAS

PALESTRA 1 - Realizada em 28/08/2014

Século XXI e Cultura
Uma relação a ser desvendada

Conteúdo:
- O papel da criatividade nos desenvolvimentos econômicos atuais;
- Novos modelos de consumir cultura e as velhas práticas comerciais;
- A Cultura e a participação cidadã;
- As diferentes formas de pensar a cultura, o consumo e a identidade;
- Os novos desafios profissionais;
- Formas distintas e resultados diferenciados da cooperação cultural;
- Os grandes desafios pendentes na região.

PALESTRANTE

Fernando Vicário

Licenciado em Ciências da Informação, Universidade Complutense de Madrid. MA em Estudos Latino-americanos seniores da Faculdade de Ciência Política, U. Complutense de Madrid. Licenciatura em Jornalismo do Instituto Americano em Santiago do Chile. Ocupou cargos em várias organizações internacionais, como o Andres Bello, da Organização dos Estados Ibero-americanos e Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento. É autor do livro "Reflexões sobre a Cooperação Cultural", Madrid 2012.

Atualmente dirige a empresa de Consultores Culturais de Bogotá, especializada em trabalhos de consultoria cultural em estratégias de design internacional de cooperação, cultura e desenvolvimento, inovação social e formulação de políticas culturais relacionadas ao empreendedorismo e criação de empresas criativas. A organização tem representação na Argentina, Venezuela, Uruguai, Panamá, Brasil e México.

PALESTRA 2 - Realizada em 18/09/2014

Comunicação, cultura
e complexidade

As sociedades estão cada vez mais diversas, multiculturais e politicamente instáveis. Ao mesmo tempo, a junção entre informação digital e os novos meios interativos, em tempo real e conectados a dispositivos móveis colocou em cheque os tradicionais modelos de comunicação de massa. É preciso pensar, portanto, uma nova epistemologia para a comunicação que leve em conta a experiência, a afetividade e o compartilhamento de sentidos que inclua mas também transcenda as redes sociais e os novos meios de comunicação. O ponto de partida deve ser a compreensão da complexidade que fundamenta nossos processos de percepção, cognição e representação, sem o quê não é possível propor novas hipóteses e modelos para a comunicação que se desenvolve nas sociedades atuais.

PALESTRANTE

Vinicius Romanini, Ph.D

Professor doutor na Universidade de São Paulo, junto ao Departamento de Comunicações e Artes da Escola de Comunicações e Artes (ECA). Possui mestrado e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo e pós-doutoramento em semiótica pela Universidade de Indiana (IU), nos Estados Unidos. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Filosofia e Teoria da Comunicação, Filosofia da Linguagem e Semiótica. Como jornalista, foi repórter, editor ou colaborador em diversos meios de comunicação, nas quais cobriu principalmente assuntos de cultura, ciência e sustentabilidade. Atualmente é professor nas disciplinas de Filosofia da Comunicação, Teoria da Comunicação e Teorias do Signo. É membro do Comitê Consultivo Internacional da Sociedade Charles S. Peirce, bem como do periódico Transactions of the Charles S. Peirce Society. É também editor científico da revista Semeiosis - Semiótica e Transdisciplinaridade em Revista e diretor de assuntos internacionais do Centro Internacional de Estudos Peirceanos da PUCSP. Entre os prêmios que ganhou estão o Abril de Jornalismo, o Ethos de Jornalismo Ambiental e o Citi Journalistic Excellence Award.

PALESTRA 3 - Realizada em 30/10/2014

Cultura em Movimento: Memórias e reflexões sobre políticas públicas e práticas de gestão

A Secretaria da Cultura do Ceará e o Ministério da Cultura entre os anos de 2003 e 2006: desafios da formulação, implementação e integração de políticas públicas de cultura no Brasil. A construção do Sistema Nacional da Cultura a partir da estruturação do Sistema de Cultura do Ceará. Gestão cultural pública: diagnósticos e perspectivas. O Cultura em Movimento: Secult Itinerante: primeiro lugar do prêmio Cultura Viva na categoria de Gestão Pública. Resultados, frustrações e aprendizados. E o sonho continua: a vitória de Hermes e a luta pela cultura como quarto pilar de desenvolvimento.

PALESTRANTE

Cláudia Leitão

É graduada em Direito pela Universidade Federal do Ceará, e em Educação Artística pela Universidade Estadual do Ceará. Mestra em Sociologia Jurídica pela Universidade de São Paulo, e doutora em Sociologia pela Sorbonne, Paris V. Foi superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – SENAC/CE, Secretária da Cultura do Ceará e Secretária Nacional da Economia Criativa. É Professora do Centro de Estudos Sociais Aplicados da Universidade Estadual do Ceará, Professora dos cursos de Mestrados Profissionais em Gestão de Negócios Turísticos – MPGNT/UECE, e em Planejamento e Políticas Públicas – MPPPP/UECE. Membro da Rede de Pesquisadores de Políticas Culturais (REDEPCULT), e consultora em Economia Criativa da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD).

PALESTRA 4 - Realizada em 20/11/2014

O Mal: Liberdade e História

“O que desejava indicar é que o mesmo horror inexprimível, essa recusa a pensar o impensado, talvez tenha impedido uma reavaliação mais do que necessária das categorias legais, assim como nos fez esquecer as lições estritamente morais e, espera-se, mais acessíveis, que estão intimamente ligadas com toda a história, mas que parecem questões laterais inofensivas se comparadas ao horror.” Arendt, H. Algumas Questões de Filosofia Moral. In: Arendt, H. Responsabilidade e Julgamento. Trad. Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2004, p. 119.

O pensamento de Hannah Arendt constitui hoje, para a atual filosofia política e do direito, uma das referências obrigatórias, na medida em que, sob vários e importantes aspectos, nos auxilia a pensar os dilemas e os desafios ético-políticos mais relevantes de nosso tempo. Nesse sentido, vale lembrar que à obra de Hannah Arendt estão ligadas algumas das mais importantes contribuições para a teoria dos direitos humanos, de modo que talvez não seja demasiada ousadia afirmar que as reflexões de Hannah Arendt nos dão ensejo de repensar as categorias com auxílio das quais temos pensado as relações entre história, política e direito.

PALESTRANTE

Oswaldo Giacóia

Professor Titular do Departamento de Filosofia da Unicamp desde 2013. Graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1976), em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1976). Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1983) e Doutor em Filosofia pela Freie Universität Berlin (1988). Pós doutorado pela Freie Universität Berlin (93-94), Viena (97-98) e Lecce (2005-2006). Atualmente é livre docente e professor titular do Departamento de Filosofia-IFCH da Universidade Estadual de Campinas. Sua pesquisa concentra-se na área de Filosofia Moderna e Contemporânea, com ênfase em História da Filosofia, Ética e Filosofia do Direito, ocupando-se de temas como: teoria da cultura, ética pura e aplicada, filosofia do direito, filosofia social, política e da história, filosofia clássica francesa e alemã, especialmente com as obras de Augusto Comte, Arthur Schopenhauer e Friedrich Nietzsche.

Giacóia é reconhecido internacionalmente como grande estudioso da obra de Nietzsche. Somam-se ao seu currículo diversos livros publicados sobre o filósofo alemão, entre eles os mais recentes: “Nietzsche. O Humano como Memória e Promessa” (Petrópolis: Vozes, 2013), “Heidegger Urgente” (São Paulo: Três Estrelas, 2013), “Nietzsche X Kant: Uma disputa permanente a respeito de liberdade, autonomia e dever” (Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2012), “Heidegger e o Pensamento Oriental” (Uberlândia: Edufu. 2012) e outros.

PALESTRA 5 - Realizada em 26/02/2015

Cultura e Educação para a criatividade e a cidadania

Ementa:
Direitos Culturais
Novas capacidades cidadãs
Uma educação com sentido
Encontros frutíferos entre educação e cultura

PALESTRANTE

Dra. Lucina Jiménez

Diretora Geral do Consorcio Internacional Arte y Escola A.C. (ConArte) - México DF. Membro do Grupo de Especialistas em Governança da Cultura para o Desenvolvimento da UNESCO (Paris). Especialista da Comissão de Cultura do Organização Mundial de Cidades e Governos Locais (CGLU) para a Cidade do México como Cidade Piloto da Nova Agenda 21.

Doutora em Ciências Antropológicas pela Universidade Autónoma Metropolitana Iztapalapa do México. Consultora internacional em políticas culturais e desenvolvimento. Fundadora do Sistema Mexicano de Informação Cultural. Trabalhou como Diretora Geral do Centro Nacional das Artes do México. É membro da Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Cooperação Internacional da Universidade de Girona - Espanha. Autora do livros Políticas Culturais em Transição; Democracia cultural, um diálogo a quatro mãos; Gestão Cultural e Leitura em Tempos de Diversidade, entre outros.

Foi oradora na 2ª Conferência Mundial de Educação Artística em Seul – Coreia e na “Cumbre Mundial de Arte y Cultura” em Melbourne - Austrália.

Trabalhou como consultora para a AECID, a UNESCO, a OEA, a OEI, e o Convenio Andrés Bello. No México, dirige a ConArte, Consorcio Internacional Arte y Escuela, associação com reconhecimento nacional e internacional e a Consultoria de Formação Contínua do Sistema Educativo Mexicano. É membro do Conselho Consultivo para a formação do Programa Geral de Desenvolvimento 2013-2018 do Distrito Federal e presta consultoria para projetos de educação, cultura e desenvolvimento em Honduras, Brasil, Espanha, República Dominicana, Guatemala, Colômbia, Peru, Cuba, Estados Unidos e África do Sul.

PALESTRA 6 - Realizada em 19/03/2015

Hibridar para Inovar.
As artes e a cultura em processos estratégicos e de inovação.

Ementa da palestra:
• Evolução dos modelos econômicos e dos modelos de inovação.
• A inovação social e a “Slow innovation”.
• O modelo da ferradura: campos de interação entre as artes e a cultura com a empresa.
• Conexões improváveis: inovação aberta e colaborativa.
• Casos de hibridação: artes + empresas e artes + organizações sociais.

PALESTRANTE

Roberto Gómez de la Iglesia

Especialista em Economia Criativa, Consultor, Gestor e Mediador Cultural

Licenciado em Ciências Econômicas, na especialidade de Economia Regional e Urbana com Mestrado em “Dirección de Empresas”. Diretor da c2+i, cultura+ comunicação+ inovação e da Plataforma Conexões Improváveis.

Foi promotor, fundador e diretor durante 25 anos (1984-2009) do “Grupo Xabide”, a partir do qual liderou centenas de projetos culturais, de comunicação e sensibilização pública, de desenvolvimento da economia solidaria de fomento do empreendedorismo e da inovação.

Professor da “Universidad Complutense de Madrid (ICCMU)”, da “Universidad de Córdoba” (Argentina), da “Universitat Pompeu Fabra”(Barcelona) e do “Instituto Nacional para las Administraciones Públicas del Gobierno de España”. É professor convidado nas Universidades de Deusto, Barcelona, Cádiz, País Vasco, Zaragoza, Santiago de Compostela e em outras organizações públicas e privadas da Espanha, Portugal, Brasil, Argentina, Chile, México e Equador.

Foi diretor da coleção editorial Foro de Gestão Cultural e publicou como autor ou coautor diversos livros sobre gestão cultural, desenvolvimento ou comunicação, entre eles “El técnico en Actividades Socioculturales”, “El Fondo de Educación y Promoción Cooperativa: Una visión desde el patrocinio empresarial”, “Valor, Precio y Coste de la Cultura”, “La Comunicación en la Gestión Cultural”, “Arte, Empresa y Sociedad”, “Los Nuevos Equipamientos Culturales en Europa”, “Acción Pedagógica en Organizaciones Artísticas y Culturales” e o “Manual Práctico para la Búsqueda de Patrocinio”.

Como consultor trabalhou para dezenas de entidades. É membro do Conselho Assessor da Revista Periférica sobre Políticas e Gestão Cultural da “Universidad de Cádiz”. Foi membro de Conselhos de Administração de diversas sociedades mercantis e de uma Sociedade de Garantia Solidária. Atualmente é Presidente de Artehazia, Associação Inovação Cultural, Artes e Sociedade. É instrutor-avaliador de projetos sobre Arte e Cidadania na Fundação Daniel e Nina Carasso – Espanha.

PALESTRA 7 - Realizada em 16/04/2015

Cultura, Imaginário e Política

Cultura e Política, onde essas duas dimensões se encontram? O que nos diz a filosofia e os estudos culturais? Quais os desafios atuais para enfrentar esse debate: é possível uma política a partir da cultura? Há um papel para a política cultural no mundo de hoje? A política cultural é capaz de promover cultura política? Iremos traçar possibilidades e construir pontes entre essas noções, a de imaginário social e democracia.

PALESTRANTE

Profª Marta Pavese Porto

Jornalista, especialista em políticas de comunicação, arte e cultura, curadora de espaços, exposições e projetos artísticos, conferencista e ensaísta da cultura com atuação internacional.

Se especializou em Psicologia Junguiana, Arte e Imaginário (PUC Rio, 2010) e cursou o mestrado em Ciência da Informação, na UFMG.

Nos últimos 17 anos tem atuado como conferencista internacional e publicado dezenas de artigos, ensaios e livros sobre cultura, arte e política.

Atualmente, dirige um estúdio de ideias que atua como think tak especializada em criar espaços e ambientes culturais e associar arte e cultura a políticas de conhecimento, educação e comunicação, a Plano A Studio (www.planoastudio.com) sediada nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. É Diretora de Conteúdo do Instituto de Desenvolvimento e Gestão, onde é responsável pela coordenação dos programas artísticos, culturais e educativos.

É autora dos livros: “Juventude, cultura e cidadania” (Unesco e ISER, 2002) ;“Aids e teatro, 15 dramaturgias de prevenção” (Senac Rio, 2004),“Investimento Privado, balanço e desafios”( Editora Senac, 2005); “Olhares femininos, mulheres brasileiras” (Editora Sesc, 2006), “De mãos dadas, experiências de sucesso em empreendedorismo feminino” (Ed. Sesc, 2006); “Nós do Morro, 20 Anos” (XBrasil, 2008).

Esteve a frente de instituições e órgãos de governo, conselhos, júris e comitês nacionais e internacionais, como a Coordenação da Área de Políticas Culturais da Flacso Brasil (2011-2015), a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (2011), a Relatoria da Agenda 21 de Cultura das Cidades (2004), a Coordenação do Escritório da Unesco no Rio de Janeiro (99-2003) e a Diretoria de Planejamento e Coordenação Cultural da SMC-BH,(94-96).

Recebeu os seguintes prêmios: Prêmio Fellow Ashoka de Empreendedorismo Social (2010); Prêmio Beija-Flor (Rio de Janeiro, 2002); Prix Mobius de Multimídia Cultural (Unesco, Ministérios da Cultura e Ciência e Tecnologia da França, Paris1997); Menção Honrosa de Direitos Humanos do Governo do Estado do Rio de Janeiro (2001).

PALESTRA 8 - Realizada em 14/05/2015

Medellin, Transformação
a partir da Cultura

Apresentação da transformação urbana, social, educativa e cultural de Medellín desde 2004, enfatizando o papel da cultura nessas transformações.

PALESTRANTE

Jorge Melguizo

Comunicador Social e Jornalista.

Consultor e conferencista em gestão pública, cultural, cultura cidadã, fortalecimento de organizações da sociedade civil, convivência e segurança.

Participou no Processo de Gerência que consolidou e articulou as ações institucionais no Território Centro da cidade de Medellín, promovendo a construção social de lugares com oportunidades para o desenvolvimento humano.

Cooperador de informações para vários países da América do Sul, referentes aos processos mais recentes de transformação urbana, social, educativa e cultural implantados na cidade de Medellín.

Nesta cidade, atuou também como Gerente do Território Centro da cidade de Medellín (2004/2005), Secretário de Cultura Cidadã (2005 – 2009) e Secretário de Desenvolvimento Social (2009-2010).

Durante o terceiro trimestre do ano trabalha em Buenos Aires promovendo consultoria para projetos urbanos integrais – habitat e inclusão social –, realizados em locais com condições físicas e sociais mais carentes.

Atualmente, é membro da Comissão Diretora do RESURBE: programa mundial de residência urbana e ambiental, coordenado pela Cátedra UNESCO de Sustentabilidade.

PROGRAMAÇÃO DO CICLO DE PALESTRAS

1ª Palestra (Fernando Vicário) – 28 de agosto / 2014
2ª Palestra (Vinicius Romanini, Ph.D) – 18 de setembro / 2014
3ª Palestra (Prof. Dra. Cláudia Leitão) – 30 de outubro / 2014
4ª Palestra (Oswaldo Giacóia) – 20 de novembro / 2014 

5ª Palestra (Lucina Jiménez) – 26 de fevereiro / 2015
6ª Palestra (Roberto Gómez de la Iglesia) – 19 de março / 2015 
7ª Palestra (Marta Pavese Porto) – 16 de abril / 2015
8ª Palestra (Jorge Melguizo) – 14 de maio / 2015

Palestras com acesso gratuito, sujeito a lotação.

Local: Museu das Minas e do Metal - MMGERDAU
Praça da Liberdade, s/nº - Belo Horizonte, MG

Seminário – 18 de junho / 2015

Nos encontre nas redes sociais: